Administração

Economia e o índice Big Mac - Danilo Amaral da Fonseca e Roberta Montello Amaral

Semana passada esta coluna apresentou um caso prático de distorção de preços em nossa cidade. Nesta semana resolvemos investigar se este fenômeno é local ou também acontece ao redor do mundo. Para isso resolvemos recorrer à teoria da Paridade do Poder de Compra, que considera que um mesmo produto vendido em qualquer parte do mundo, ao ser convertido para a mesma moeda, deve ter o mesmo valor. Em economia classifica-se este produto como homogêneo. Dificilmente podemos verificar essa situação na prática porque não é tarefa fácil achar produtos homogêneos ao redor do mundo. Um dos poucos produtos considerados homogêneos é o hambúrguer Big Mac. Ele se encaixa nas características de um produto homogêneo, ou seja, é um produto padronizado e praticamente idêntico em qualquer país em que é vendido.
 
Criado em 1986 pela revista The Economist, o Índice Big Mac tem o objetivo de realizar um cálculo de taxa de câmbio correlacionando-o com o PIB per capita dos países analisados. Esse índice faz um levantamento de 53 países que possuem lojas da rede de fastfood Mc Donald’s. Utiliza-se o preço local do sanduíche em cada um desses países para fazer uma relação com as taxas de câmbio praticadas. Com este cálculo torna-se possível encontrar o valor do hambúrguer de cada país ao ser convertido para dólar, moeda escolhida como base para todo o cálculo do índice.

Administração e Ciências Contábeis do UNIFESO comemoram 40 anos

Como parte das comemorações dos 40 anos dos cursos de Administração e Ciências Contábeis do Cento Universitário Serra dos Órgãos (UNIFESO), no dia 8 de julho aconteceu um grande evento comemorativo no Campus Antonio Paulo Capanema de Souza (Alto). A programação começou com a inauguração do Espaço Compartilhado FESO/CIEE-Rio, prosseguiu com a entrega de certificado comemorativo ao corpo docente e encerrou com um coquetel onde também ocorreu o lançamento do livro Construindo o Saber, coletânea de artigos de alguns professores dos cursos.

Prestigiaram o evento dirigentes, professores, estudantes, ex-alunos e pessoas que fizeram parte da história dos cursos. Para o advogado Jorge de Oliveira Spinelli, Vice-Presidente da Fundação Educacional Serra dos Órgãos (FESO), “esses 40 anos são um marco muito importante para todos nós, e os eventos desta noite comprovam a importância desses cursos e da FESO para Teresópolis e nossa região”.

Segundo o professor Jucimar André Secchin, coordenador dos cursos de Administração e Ciências Contábeis, a criação em 1975 dos cursos de Administração e de Ciências Contábeis do UNIFESO resultou do constante envolvimento da mantenedora com as demandas da região, cujo desenvolvimento socioeconômico e cultural indicava a necessidade de expansão de cursos. A finalidade da FESO era buscar uma interação maior com a comunidade, e assim implantou a Faculdade de Administração, Ciências Contábeis e Econômicas, a FACCE, para atender a uma demanda da sociedade, já que o aumento do número de empresas na região requeria profissionais mais qualificados, que pudessem agir como gestores e consultores, capazes de fomentar o desenvolvimento econômico local e o regional.

 

Feliz Aniversário! - Roberta Montello Amaral

Nesta semana completo o 55º artigo enviado a esta coluna e quatro anos que escrevo mensalmente para este jornal, sempre buscando assuntos como a inflação. Quando esta coluna foi inicialmente pensada e inaugurada tínhamos dúvidas se seria possível falar sempre sobre um mesmo assunto sem sermos repetitivos. E é com grande prazer que, hoje, percebo que se tratava de uma dúvida infundada, uma vez que nestas 55 publicações não houve nenhum texto repetido.

O desafio de um projeto como este é sempre buscar temas relevantes e aspectos ligados ao dia a dia, buscando inspiração no que vem sendo comentado corriqueiramente. Sendo assim, nesta semana, mantendo a tradição, resolvi investigar como os preços têm se comportado com a aproximação da copa.