I CONFESO - Programação

Dias 18, 19 e 20 de Outubro

Clique aqui e veja a programação completa!

Ou utilize o seu app de QR Code Reader

 

Educação, cidadania e eleições - Luiz Antônio Pereira

Os nossos futuros educadores se deparam logo no primeiro ano do curso com o estudo, o debate e a reflexão da relação educação e sociedade. A educação nunca é neutra ou apolítica, sempre é/está carregada de ideologia e interesses por trás. As concepções da educação redentora, reprodutora e transformadora são aprofundadas e com elas os estudantes são estimulados a analisarem o papel da educação na sociedade e refletirem qual educação e sociedade almejam. 

Para responder tal pergunta, é necessário termos clareza de qual sociedade e educação possuímos. Pois a formação dos professores, a infraestrutura, as condições de trabalho, o currículo, os objetivos, os conteúdos e as práticas pedagógicas estão intimamente relacionadas com o ideal de sociedade que se tem ou que se quer atingir.

É correto afirmarmos que a precária formação, condições de trabalho e a desvalorização da profissão são intencionais e visam a reprodução da sociedade com suas desigualdades, injustiças e perversidades. O “analfabetismo” não é apenas em relação a ler as palavras, mas na leitura do mundo e dos processos que reproduzem essa triste realidade. Um país rico, que arrecada muitos impostos, mas em que a maior parte da sociedade sofre com a burocracia da máquina pública, com a qualidade dos serviços públicos prestados e é constantemente manipulada e desrespeitada. Na prática somos cidadãos de papel. 

X Encontro de Administradores 2016

Após o grande sucesso do XIV Fórum Internacional de Administração 2015, o Conselho Regional de Administração do Rio de Janeiro promoveu, nos dias 5 e 6 de outubro, um novo grande momento para a Administração brasileira: o X Encontro de Administradores 2016 (Encad).
 
Com o tema central “Da máquina à rede: a nova realidade da Administração”, o X Encad deu aos participantes uma visão sistêmica do contexto mundial, pois não há como separar a parte do todo se quisermos entender a razão de ser e os mecanismos da engrenagem das organizações que nos afetam em múltiplas dimensões. Veja algumas fotos do evento e dos nossos estudantes:
 
 

Lançamento da Revista Formação e Prática Docente

A Revista Formação e Prática Docente é uma publicação acadêmica com periodicidade anual, cujo objetivo é a divulgação de pesquisas e de experiências teórico-práticas no âmbito dos Cursos de Licenciatura e do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (PIBID) do Centro Universitário Serra dos Órgãos e de outras Instituições de Ensino Superior.
 
Consiste em periódico na área da educação aberto a contribuições de docentes, pesquisadores e discentes, selecionadas segundo critérios de qualidade e colaboração, por meio de avaliações e revisões dos consultores ad hoc, para o aprofundamento no campo da formação docente inicial e continuada. Para conferir nossos artigos, relatos de experiência e resenha, basta clicar aqui!
 

Lançamento do livro "Formação Docente e Práticas Inovadoras"

A trajetória do curso de Graduação em Pedagogia do Centro Universitário Serra dos Órgãos – UNIFESO tem sido marcada por um incessante movimento de autoavaliação e de revisão de sua proposta de formação. Temos buscado superar concepções fragmentadas, descontextualizadas e despolitizadas do fenômeno educativo, visando fortalecer a identidade do pedagogo como profissional, comprometido ética e politicamente com a transformação das relações sociais excludentes, capaz de atuar com competência para tomar decisões e consciente de seu papel no espaço escolar e outros espaços educativos não-escolares.
 
Com base numa concepção pedagógica crítica fundada no princípio da complexidade e pautada no entendimento que os professores são sujeitos no processo de ensinar e aprender, temos desenvolvido um projeto de formação que amplia os conhecimentos da prática a partir de uma reflexão teórica e crítica sobre a realidade social e a educação propriamente dita. Para tal tem sido necessário potencializar no processo formativo as condições para que os licenciandos se apropriem de uma visão crítica do contexto social em que vivem e atuam ou atuarão profissionalmente.

As distintas faces das migrações e refúgio - Edson Medeiros Branco Luiz

Tradicionalmente o Brasil abre os discursos junto à Assembleia Geral da Nações Unidas, que ocorre no mês de setembro de cada ano. E neste ano, mesmo com o impeachment da então Presidente da República, Dilma Rousseff, não poderia ser diferente, com a estreia de Michel Temer, enquanto Presidente do país, no discurso de abertura da 71ª Assembleia da ONU. Em sua fala, entre diversos pontos, ele abordou a relação entre migrações e refúgio. Ponto delicado que tem atingindo diversos países, inclusive o nosso país.

A Convenção Relativa ao Estatuto dos Refugiados, de 1951, da Agência da ONU para Refúgio, estabelece em seu artigo 1º:

Que, em consequência dos acontecimentos ocorridos antes de 1º de janeiro de 1951 e temendo ser perseguida por motivos de raça, religião, nacionalidade, grupo social ou opiniões políticas, se encontra fora do país de sua nacionalidade e que não pode ou, em virtude desse temor, não quer valer-se da proteção desse país, ou que, se não tem nacionalidade e se encontra fora do país no qual tinha sua residência habitual em consequência de tais acontecimentos, não pode ou, devido ao referido temor, não quer voltar a ele.

Diverso do entendimento sobre refúgio, as migrações são entendidas como mudanças decorrentes das pessoas procurarem melhores condições de vida, tanto dentro de um determinado país como internacionalmente. A ONU aponta que mais de 160 milhões de pessoas mudaram dos seus países de origem por conta das migrações internacionais.

Treinando para valorizar o capital humano da empresa - Almir Tabajara Alves de Carvalho

As empresas para sobreviverem precisam estar “antenadas” com as mudanças de todos os tipos, sejam elas econômicas, tecnológicas, demográficas e até mesmo políticas, para planejarem seus negócios visando o sucesso de seus empreendimentos.

Estamos vivendo um momento de grande turbulência econômica em nosso país, muito mais fruto de nossas próprias mazelas, do que do cenário mundial, embora o ambiente global não seja lá dos mais favoráveis.

Nosso papo de hoje é sobre a valorização do capital humano das empresas, como forma de preservar o capital intelectual e do conhecimento corporativo, visando a sustentação do negócio em períodos de crises, como a atual.

Entendemos que o custo de formação de pessoas numa organização é por demasiado alto, considerando-se que as empresas precisam investir no curto prazo para obter o retorno do investimento nos talentos no médio e longo prazos.

No meio empresarial ainda persiste a ideia equivocada de que treinar e desenvolver a força de trabalho é uma despesa desnecessária, de retorno duvidoso, e que corre-se o risco de treinar a força de trabalho para a concorrência, e não para alavancar o negócio.

Café Pedagógico do CCHS

No dia 24 de setembro acontece o Café Pedagógico: Integração Ensino, Trabalho e Cidadania com os objetivos de debater os aspectos importantes para as ações de integração ensino-trabalho-cidadania e reestruturar os cenários de ensino-aprendizagem. O encontro acontece das 9h às 13h, na sala 202 do prédio Flavio Bortoluzzi de Souza.

IV Workshop Empreendedorismo na Serra

Administração e Ciências Contábeis
Data: 22/09
 
Local: Campus Antonio Paulo Capanema de Souza, Av. Alberto Torres, 111 - Alto
 
Convidados:
 
Antonio Carlos Pereira 
Administrador (UNIFESO), MBA em Administração (Fundação Dom Cabral), Post MBA (Northwestern University - Kellogg School of Management, EUA), VP Customer Services and Operations Latin America da Orange Business Services
 
Isabel Cabral 
Contadora (UNIFESO), Mestre em Ciências Contábeis (UFRJ), Professora do curso de Ciências Contábeis (UFF/Volta Redonda), ex-Gerente Técnica de seguros do BANERJ Seguros e ex-membro do poder municipal na prestação de contas junto ao Estado e a União.
 
Ricardo Araújo 
Administrador (UNIFESO), MBA em Finanças (IBMEC/RJ), Mestre em Matemática Financeira (IMPA), Professor de Pós-Graduação (UFRJ / FGV / IBMEC-RJ), Partner na BR Corporate
 
Thiago da Silva de Oliveira 
Contador (UNIFESO), Consultor Pleno A TAX da (KPMG/Rio de Janeiro), participa de projetos de revisão tributária, ECF e outras obrigações acessórias para BNDES, Icatu Seguros, Grupo Ligth e Brookfield.
 

Páginas